Broesd [#208]

  • 21 de agosto de 2014
  • Categoria: Fantasia

Minha mãe nunca quis que eu fosse embora. Mas sabia que o dia chegaria.

Meu pai se acabou embaixo de uma árvore que caiu pro lado errado. Ela deu a notícia sem sinal algum de tristeza e Você é o homem da casa agora. Me acordava todo dia cedo, me fazia pegar lenha, acender a lareira, tirar leite da vaca e selar o cavalo. Eu só sentava na mesa depois de fazer a barba, ou não comia.

Quando fiz quinze anos os homens da vila me arrastaram pelas pernas até o pico do Vrojna, vendaram meus olhos e sussurraram O seu pai era um maricas, vamos ver se você também é. Me empurraram e rolei colina abaixo. Acabei com o ombro deslocado. Hreing me ergueu, tirou a venda e virou o copo de wlashan na minha goela. Depois colocou meu ombro no lugar. Doeu, mas eu era um homem.

Druvrna se engraçou pro meu lado. Ensinei ela como se esquentar debaixo das mantas. Passou pouco tempo disse que tava prenha e o pai veio exigir explicação. Pedi a mão da filha, mas não deixava de ser desaforo. A esposa intercedeu antes que conseguisse me capar. Respirei fundo, entrei na cabana e minha mãe esperava perto do fogo. Me olhou atravessado e Então você plantou semente na menina. Quero que entre pro grupo de Hreing. Nenhum homem vira pai antes de matar um mamute. Fui até ele, entramos na mata, passamos uma semana procurando um mamute desgarrado e enfiei a lança em seu pescoço. O bicho rugiu, revidou e tentou fugir enquanto eu estocava. Quando tombou caí junto, exausto.

Rabar, o pirata, apareceu quando Druvrna ainda não inchara o bucho. Eu desconfiava que era mentira. Minha mãe também e fez um feitiço pra verdade boiar na sopa. Depois da terceira garrafa de wlashan ele disse que eu seria bem vindo se quisesse conhecer os portos de Goreshed, Juvihar e tantas outras cidades e seus puteiros cheios de mulheres com seios maiores que a cabeça e cabelos enrolados. Foi demais prum jovem curioso e sedento e na mesma noite arrumei a trouxa.

Minha mãe barrou a saída da cabana e Você não vai embora, filho meu honra compromisso. Druvrna mente, a senhora sabe. Não importa, jurou pelo seu nome. Vou viajar, mãe, não vai me impedir. Pode lançar seus feitiços mas irei do mesmo jeito. Ela saiu da frente e Como quiser. Se considere avisado.

No caminho pro mar fomos atacados sete vezes por animais selvagens, perdendo 11 dos 35 homens que Rabar trouxera. Além disso um trenó quebrou e parte das provisões e mercadorias ficou pra trás. Me fingi de bobo, ignorando minha culpa no rol de infortúnios. Quando entrei no navio olhei para os picos das Broesd, que aninhavam a floresta cujo coração a vila coroava. Rezei uma vez pela minha mãe, para que superasse minha partida. E então rezei para que as Broesd derretessem e a terra as engolisse.

Praquele inferno gelado eu não voltava mais.