Das formas de gestar um livro

Senta aí, Roberval, puxa a cadeira. Que bom que você apareceu, eu tava ficando preocupado. Desculpa atrapalhar os planos com a família. É, eu sei, você comentou, aniversário da sobrinha. Mas agorinha você volta pra lá. Deixa eu só te contar essa coisa que tá trancando a garganta aqui e tá liberado. Quer um copo?

Então, o negócio é o seguinte. Escrevi um livro. É, outro. Mas nesse...

 

A busca onírica de Alberto Carter

A primeira e única vez em que conversou com os sacerdotes Nasht e Kaman-Thah na caverna da flama, Alberto sentia uma coceira incansável nos dedos da mão direita. Contrariando suas recomendações, desceu os setecentos degraus até o Portão do Sono Profundo e adentrou as Terras do Sonhar.

Quando pisou entre os ramos retorcidos das árvores da Floresta Encantada, a mão latejava em carne viva...

 

Da pequena e necessária recompensa

Dora fica pra trás na Catimba. Resolvemos que é muito mais jogo eu sair sozinho pra ver se acho algo comestível, que se algo me achar comestível primeiro ela ainda tem chance de se salvar. Esse planeta prometia lá de fora. Superfície respirável, muita matéria orgânica, vida vegetal intensa. Há sempre o cálculo probabilístico da Inteligência Artificial pra rastrear possíveis formas de...

 

« Carregar mais posts