De muros que sonham destinos

Diante do muro da ponta norte do jardim há um formigueiro, o único no terreno. Por isso sei que é dali que saem as formigonas que andam pela casa. E foi o muro que atrasou elas.

Dona Maria tem o hábito de fazer bolo de fubá depois do almoço, quando meus pais se deitam, e eu e minha irmã brincamos no quarto ou na sombra da mangueira nos fundos. Dona Maria usa melado no lugar do açúcar, ...

 

Das formas de encontrar a cura

Josaldo se agarrou ao poste, coçando a perna, rodeando a ferida que sulcava a carne e coçava, coçava. Era quase a esquina da rua, dali já via um pedaço da casa encaixada malograda no declive, verruga que deus queria coçar na couraça da terra. Casa pintada de sujeira do vento, ondas nas paredes feito filtro de foto velha.

A vó sentava na varanda com os pés cruzados, olhando pelos óculo...

 

Do Que Esquecem No Carro

Mariana tava no sofá cochilando, o filme ligado. Catei os sacos de salgadinho e as latas de refrigerante, joguei no lixo e saí pra fumar na escadaria do condomínio. Um carro chegou, casal de idosos que eu conhecia de vista. Acenei, acenaram de volta. Acendi um cigarro e sacudi o maço. Mais três. O exato pingado do dia seguinte; um antes do trabalho, um no almoço, um entre a janta e a viagem ...

 

« Carregar mais posts