Da semente na nova semeadura

A vontade era de me jogar pela janela do ônibus. Talvez a janela não abrisse o suficiente, me prendendo pelo osso do quadril ou pela cabeça. Talvez nem esperassem por isso, enquanto enfiava ali a primeira perna ou braço viesse o tiro pra ensinar a lição a quem tenta fugir. Talvez eu pulasse, e no asfalto quebrasse os ossos, tudo, e ficasse numa poça de sangue sorvendo a liberdade antes que ...

 

Do lar a que torna o filho

Não achei que eu fosse voltar aqui tão cedo, Glória. É algo que você me impediria de fazer se pudesse, não é?

Engraçado como não mudaram a decoração, mesmo depois de todos esses anos. Aquele quadro na parede, tão deslocado, e a equipe que veio depois não parece ter se incomodado com ele. Sempre me incomodou, lembra? Mas era a única pintura do filho morto do general, aquele navio s...

 

Do que diabos aconteceu com eles

“Córrali, olhe ali, no canto da tela. Dessa ali. Avise Uxa, ela vai querer ver isso.”

“O que são, Mli?”

“Humanos. Pelo jeito que andam. E conversam entre si. E respiram. Veja essa parte superior do corpo deles, a caixa onde guardam os órgãos. Vê como não ficam paradas?”

Na cabine avançada do posto de guarda, as soldadas Córrali e Mli aguardam a chegada da superior, ana...

 

« Carregar mais postsPosts mais recentes »