Como abordar um pai [#03]

  • 25 de junho de 2014
  • Categoria: Sem categoria

Chega de mansinho.

Vai com calma, dá aquele tempo pro clima zerar, pro ar parar de se mexer na sala. Respira pausado e firme, tem que passar uma segurança, sabe?

Daí você pisa leve, se aproxima. É uma boa usar meia. Você não quer assustar ninguém com esse pé de pato.

A TV estará ligada. Você tem que esperar o momento exato quando começa uma propaganda chata, quando a interrupção por si só não vá gerar desconforto. Timing.

Daí você fala “com licença” com aquela voz calculada, um misto de arrependimento e maturidade, cautelosa e firme. A gente quer passar a impressão de que o mundo é injusto, certo? Que merda acontece. Toda hora. Com todo mundo.

Quando os olhos se encontrarem com o seu, tenta ficar tranquilo. Você não pode demorar depois disso. Ignora qualquer coisa que for falada e abre lentamente a boca.

“Pai, bati o teu carro”.

Aí reza. O máximo que podia ser feito você fez.