Do bom e do melhor

Coca, coca, coca. Quero uma coquinha, mãe. Compra pra mim. Ah, vai. Só uma. Nem engorda desse tanto. Para. Coisinha boa. Vai, compra pra mim. Combina demais com pizza. Quem mandou você fazer pizza? Agora tem que ter coca. Vai, vai.

Brigado, mãe. Você sabe como eu te amo, né. Te amo demais da conta. Tudo que eu tenho devo a você, mãezinha.

Mãe, os guris tão com aquele tênis novo. É, aquele com um risco vermelho embaixo. É o solado, mãe, amortecedor. Poxa vida, mãe. Todos têm, como assim. Vem, bora ali na loja. Ah, para com isso, a senhora consegue. Vem, eu te ajudo. Me dá a mão. Isso. Olha, mãe, o moço falou que tem meu número. Ah, não é tão caro! Parcela, moço? Aí, mãe, ele parcela! 12 x sem juros. Pelamor, mãe, eu preciso, preciso tanto.

Puxa, mãe, a senhora é tão boa pra mim, eu não mereço.

Mãe, o pessoal vai sair hoje à noite. É. As meninas da sala vão, mãe. Ah. Como que eu vou sem dinheiro? Pra comprar um suco, um refri, um pastel. Quero pagar alguma coisa pra Mari, mãe, cê sabe como ela é linda. Tô apaixonado sim, é isso. Já te mostrei foto dela, né? Ah, deve ter sido pra outra pessoa. Então, mãe, vai. Aquele remédio? A senhora já tá boa! Pode me dar. Nada. A senhora tá enxutona, depois eu faço um suco de laranja pra senhora, isso cura qualquer coisa.

Mãezinha do céu, foi Deus que te botou na minha vida, né, fala, você é minha anja da guarda.

Busão, mãe. Não dá. Como que eu fico nisso? O pessoal tá todo motorizado já. Não consigo estudar desse jeito. Chego cansado, suado. É quantas horas no ponto, torrando nesse sol. Ah, mãe, vai. Preciso, nem que seja uma Bis. Qualquer coisa. Moto é barata, não é igual carro. Ah, a senhora sabe. É, só um rim, tem o outro ainda. Acho que sobra pra comprar aquela geladeira nova também. Não, mãe, claro que não. O irmão do Marcola faz a cirurgia, ele manja demais, já operou um monte de gente lá no centro. Confia, mãe. Confia em mim.

Eu vim de moto, mãe. Imagina, quando que ia dar pra fazer isso se não fosse a senhora?

Mãe, a senhora tá me ouvindo? Mãe? Mãe? O irmão do Marcola ligou. Ele garantiu que ia dar tudo certo, mãe. Mãe, creindeuspai, responde. Por favor, mãezinha. A senhora tem que andar de moto comigo. Imagina, você na garupa indo comprar pão na padaria, cabelo esvoaçante e tudo. Se isso não é felicidade, eu não sei o que é. Meu Deus, mãe, reage. Faz isso pelo amor que você tem a mim. Acorda. Olha pra mim. É o seu filho que te ama, mãe. Reage.

Mãezinha, não mereço a senhora, não mereço, nunca, nessa vida nem em outra. Você quitou o hospital com o outro rim, mãezinha. Eu tô triste demais, penso em você toda hora. Terminei de pagar a moto com as duas córneas, mãezinha. Dei entrada na casa com o fígado, vou quitar a faculdade toda com o coração, que tava bonzinho ainda, mãezinha. A senhora tinha um coração de ouro, eu sempre falei. A Mari tá grávida, mãezinha. Se for menina vai ter o seu nome.