O atendente filho da puta [#11]

O atendente filho da puta foi trabalhar. O primeiro cliente do dia parecia de bom-humor. Ele odiava isso.

- Bom dia, em que posso ajudá-lo?
- Me vê um cheeseburger sem queijo. Vem com batata?
- Vem. Mas cheeseburger sem queijo não é cheeseburger. É hamburger.
- Tanto faz o nome.
- O hamburger NÃO acompanha batata, senhor. Você vai ter que pagar separado, se quiser.
- Não, não. O cheeseburger custa 5 e vem com a batata. Eu só não quero o queijo.
- Sem queijo se chama HAMBURGER e não acompanha batata, como eu disse. O lanche custa 3 reais, a batata mais 3. Pode ser?
- Meu amigo, é só tirar o queijo. Não é difícil. Faz um cheeseburger SEM o queijo. Vocês vão ficar no lucro.
- É o sistema, senhor.
- Puta merda… Me vê logo um hamburger e mais a batata, não vou me estressar por causa de 1 real. Tá saindo rápido, pelo menos?
- Isso é com a cozinha, senhor. Como já deve ter percebido, eu trabalho no caixa.
- Então fecha a conta logo, filho. E agiliza o serviço aí.
- Não sou seu filho. E o serviço só demorou porque o senhor não se decidia.
- Então a culpa é minha.
- Não. É claro que não. É minha. Eu não expliquei como fazer o pedido. Tá vendo isso aqui na mesa? Se chama CARDÁPIO. Isso aqui é o desenho de um lanche e do lado tem um número. Se chama PREÇO. O senhor olha com calma e escolhe, com bastante atenção pra não se confundir. Se não conseguir fazer a conta eu faço aqui nos dedos pra ajudar. Daí é só me falar o que vai querer. Pra falar a gente mexe a boca assim, como eu tô fazendo. Ou então pode só apontar. Ou recortar o desenho e me entregar. Quer uma tesoura?

O atendente filho da puta foi despedido. Nunca passava de uma semana.


*O atendente fdp foi safo e conseguiu outro emprego, vendedor de loja de móveis. Confira AQUI.