Bonihkomara [#111]

  • 30 de junho de 2014
  • Categoria: Sem categoria

Jhon fez uma ilustra assombrosa.

Um bicho com dentes afiados atravessando o céu da boca e varando as bochechas, olhos injetados com algum corante adrenalístico e psicopagressivo, testa enrugada e queixão peludo. Não fez o corpo. Não quis saber como continuaria, não quis imaginar como seriam patas, braços e pernas. Puxou outra A3, desenhou uma van psicodélica à la Hendrix.

Quando acordou na manhã seguinte viu o lápis caído sobre a folha, o tronco humanoide rabiscado sob a cabeça, seus próprios traços. Tacou o lápis longe. Não lembrava de trazer o desenho pra casa, de bolar aquilo, de desenhar. Rasgou, jogou na privada e deu descarga.

Abriu a porta do estúdio e a ilustra descansava na mesa. Desabou na cadeira, chamou o sócio, Que porra é essa, tira de perto de mim, coisa amaldiçoada. Julio disse Termina, isso mexeu contigo. É o único jeito de exorcizar o troço. Jhon continuou, as pernas coxas bovinas retorcidas, os braços geleias em formatos tubulares com dedos finos feito teias de aranha. Julio sentiu a força daquilo e meteu a borracha nos olhos. Disse Taí o problema, não desenha mais os olhos. Jhon amassou, picotou, jogou no lixo. Agora com testemunha. Enlouquecimento descartado.

No terceiro dia acordou sentindo uma fungada quente e o queixo molhado. O bicho na sua frente, baba escorrendo, bafo de carne estragada. Sentiu algo na mão. Um lápis. E embaixo a ilustra, os olhos de volta, cores vibrantes preenchendo a carapaça. Não teve tempo de se defender ou gritar.

O Bonihkomara sentou no sofá, cruzou os pés sobre o pufe, enfiou fumo no cachimbo e acendeu. Encaixou entre os caninos enormes e observou o novo rosto congelado num grito seco. Era o septuagésimo sexto a decorar a parede de caça, cabeças enfileiradas em molduras como prêmios de abate, empalhadas em seus últimos gestos. O Bonihkomara não se cansava do papel de musa inspiradora. Mas tinha que admitir, quando olhava pra parede.

Os ilustradores tinham caras assombrosas.


*Os monstros têm lugar cativo no universo Flash Fiction. Conheça outras aberrações que já deram as caras por aqui:
-Herança inesperada [Trilogia Terror - capítulo 1]
-O monstro no sótão
-Batata frita
-Homúnculo
-Golem de churrascaria
-Debaixo da cama
-Alvariomano